Audi entra na Fórmula 1

AM-08-26


Audi entra na categoria-rainha do desporto automóvel. A partir de 2026, a marca premium irá competir no Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA com um motor especialmente desenvolvido. O projeto estará sediado nas instalações da Audi Sport em Neuburg, perto de Ingolstadt. Esta é a primeira vez, em mais de uma década, que será construído um motor de Fórmula 1 na Alemanha. 

 

A Audi anunciou a sua entrada numa conferência de imprensa no Grande Prémio da Bélgica de Fórmula 1 em Spa-Francorchamps. No evento, Markus Duesmann, Presidente do Conselho de Administração da AUDI AG, e Oliver Hoffmann, Membro do Conselho de Administração para o Desenvolvimento Técnico, responderam a perguntas na companhia do Presidente e CEO da Fórmula 1, Stefano Domenicali e Mohammed ben Sulayem, Presidente da Federação Internacional do Automóvel (FIA).

"O desporto automóvel é parte integrante do ADN da Audi", diz Markus Duesmann. "A Fórmula 1 tanto é um palco global para a nossa marca como um laboratório de desenvolvimento altamente desafiante. A combinação de alta performance e competição é sempre um motor de inovação e tecnologia na nossa indústria. Com as novas regras, agora é o momento certo para nos envolvermos. Pois, tanto a Fórmula 1 como a Audi têm objetivos claros quanto à sustentabilidade."

A chave para participar no Campeonato do Mundo de F1é o plano claro de se tornar mais sustentável e rentável. As novas regras técnicas, aplicáveis a partir de 2026, centram-se na maior eletrificação e no combustível sustentável avançado. Para além do atual limite de custos para as equipas, será introduzido em 2023 um limite de custos para os fabricantes de motores. Adicionalmente, a Fórmula 1 estabeleceu para si mesma o objetivo ambicioso de ser uma categoria do desporto automóvel neutra em carbono até 2030.


A Transformação da Fórmula 1

Oliver Hoffmann, Membro do Conselho para o Desenvolvimento Técnico, diz: "Tendo em conta os grandes saltos tecnológicos que a Fórmula 1 está a dar no sentido da sustentabilidade para 2026, podemos falar de uma nova Fórmula 1. A categoria-rainha está a transformar-se, e a Audi quer apoiar ativamente esta viagem. Uma ligação estreita entre o nosso projeto de Fórmula 1 e o departamento de Desenvolvimento Técnico da AUDI AG irá permitir sinergias."

A partir de 2026, a potência elétrica destes motores, constituídos por um motor elétrico, uma bateria, um sistema de controlo eletrónico e um motor de combustão, será consideravelmente aumentada em comparação com os sistemas de propulsão atuais da Fórmula 1. O motor elétrico será quase tão potente como o motor de combustão, que tem uma potência de cerca de 400 kW (544 cv). Os motores turbo de 1,6 litros, altamente eficientes, funcionam com combustível sustentável avançado, o que é também um requisito para a entrada da Audi na Fórmula 1.


Grande Popularidade Entre Os Principais Mercados E Público Jovem

Reconhecida a nível mundial, muito emotiva e tecnologicamente avançada: foi assim que a Fórmula 1 satisfez os requisitos exigentes da Audi. O Campeonato do Mundo realiza-se em todos os mercados relevantes para a marca. Sendo uma plataforma espetacular para os carros de corrida eletrificados mais exigentes do mundo, é de particular interesse para os fabricantes de automóveis. A Audi assume o desafio de demonstrar a sua "Vorsprung durch Technik" neste ambiente competitivo.

O grande interesse na Fórmula 1 é global e é um dos eventos desportivos com maior alcance no mundo. Em 2021, mais de 1,5 mil milhões de telespectadores assistiram às corridas. A Fórmula 1 é popular em mercados chave como a China e os EUA, e a tendência continua a aumentar - mesmo entre o público jovem. Nos meios de comunicação social, a Fórmula 1 está agora a registar as maiores taxas de crescimento entre os desportos mais populares do mundo.

 

Fábrica em Neuburg para desenvolver a unidade de motor

O motor será construído no Competence Center Motorsport da Audi Sport em Neuburg an der Donau, não muito longe da sede da AUDI AG, em Ingolstadt. "Para o desenvolvimento e fabrico do motor Fórmula 1, vamos recorrer à valiosa experiência dos nossos profissionais do desporto automóvel, continuar a investir no nosso centro de desporto automóvel e também recrutar profissionais altamente especializados", afirma Julius Seebach, CEO da Audi Sport, que organizou a entrada na Fórmula 1 como parte do realinhamento da Audi no desporto automóvel.

Em Neuburg já existem estações de testes de motores F1, bem como de testes de motores elétricos e baterias. Estão em curso os preparativos complementares necessários no que respeita a pessoal, edifícios, e infraestruturas técnicas, com tudo o que é essencial para estar pronto até ao final do ano. Foi fundada recentemente uma empresa independente para o projeto do motor como uma subsidiária integral da Audi Sport. Adam Baker assumirá a gestão da empresa e, por conseguinte, o projeto de Fórmula 1 como CEO. O engenheiro qualificado ocupou vários cargos seniores para fabricantes e equipas no desporto automóvel. Antes de se juntar à Audi em 2021, trabalhou para a FIA durante três anos.

A Audi vai anunciar uma decisão sobre a equipa com que se vai apresentar em 2026, até ao final deste ano.

 

Decisão da Fórmula 1 Regulamenta o Foco no Desporto Automóvel

A Audi Sport está a reunir os seus pontos fortes para o projeto de Fórmula 1 e, como consequência, está a descontinuar o seu projeto LMDh. A divisão de desporto automóvel suspendeu recentemente o desenvolvimento do carro desportivo para corridas de endurance. A par das corridas de clientes, a Audi Sport continuará o seu projeto de inovação com o RS Q e-tron no Rally Dakar. No próximo ano, o objetivo da Audi é a vitória absoluta no deserto.

Quer seja o World Rally Championship, World Sportscar Championship, US motorsport, DTM, Le Mans, ou a Formula E - Audi Sport tem estabelecido padrões em muitas categorias com numerosos títulos. "A Fórmula 1 é o próximo grande marco na história do desporto automóvel da Audi", diz Julius Seebach.

 

Rolf Michl sucede Julius Seebach

A entrada da Audi na Fórmula 1 marca a conclusão da sua reestruturação do desporto automóvel, mas também o encerramento de um período formativo na Audi Sport GmbH. O Director Executivo Julius Seebach juntar-se-á à AUDI AG a 1 de setembro de 2022, e assumirá uma nova área estratégica de negócios em Desenvolvimento Técnico, reportando diretamente ao Conselho Executivo.

Hoffmann, que na sua qualidade de membro do Conselho Executivo também é Presidente do Conselho Consultivo da Audi Sport GmbH, gostaria de agradecer a Seebach pelo seu desempenho: "Julius representa a previsão estratégica, a ação consistente e resultados contínuos em tempos difíceis. Sob a sua liderança, a Audi Sport GmbH alcançou repetidamente números recorde de vendas e lucros. As vendas duplicaram com a ofensiva do modelo RS e com a chegada ao mercado do RS e-tron GT totalmente elétrico, que teve muito sucesso.

Em 2020, Seebach também assumiu a responsabilidade pelo desporto automóvel na Audi e preparou-a resolutamente para o futuro. Sob a sua liderança, o carro de corrida mais complexo da história da Audi foi concebido em tempo recorde: o RS Q e-tron para o Rally Dakar. Depois da sua estreia bem-sucedida com quatro vitórias em quatro etapas no Rally Dakar em janeiro, o Audi RS Q e-tron conseguiu a sua primeira vitória global em Abu Dhabi em março - a primeira vitória para um carro com um motor elétrico num rally no deserto. A entrada na Fórmula 1 é a conclusão com êxito do seu trabalho.

A partir de 1 de setembro, Seebach será sucedido por Rolf Michl, que é o Chefe de Operações de Corridas da Audi Sport desde fevereiro. Em conjunto com o Dr. Sebastian Grams, formará o Conselho de Administração da Audi Sport GmbH. Michl é licenciado em Administração de Empresas e é um membro de longa data da família Audi Sport. Depois de ter ocupado vários cargos de marketing na AUDI AG e na Audi Sport, assumiu o cargo de Chefe de Marketing de Produtos dos modelos RS em 2016. Após ter mudado para a Abt Sportsline como Diretor de Personalização de Veículos, voltou à Audi Sport GmbH como Chefe de Vendas/Marketing em 2019. Michl teve um papel fundamental na formação da carteira da empresa e nos sucessos de vendas durante este período. Hoffmann observa que "Rolf é um autêntico líder e traz consigo a experiência que necessitará do desporto automóvel e da produção em série". Além das suas posições no marketing, Michl foi responsável pela elaboração e implementação da Audi Sport TT Cup em 2014.