Inovação

Calor, pó e mudanças de pneus: muito trabalho para a Audi Sport no Rali de Marrocos

AM-10-12


Aprender ao mais alto nível: no Rali de Marrocos, o novo Audi RS Q e-tron completou a sua estreia na competição de 1 a 6 de outubro. Para a Audi Sport e para as equipas de pilotos Mattias Ekström/Emil Bergkvist, Stéphane Peterhansel/Edouard Boulanger e Carlos Sainz/Lucas Cruz, foi um desafio competitivo. Os três protótipos de rali já cumprem com os regulamentos de 2023 do Rali Dakar e, portanto, começaram em Marrocos fora da classificação regular na classe Open. 

 

"Apesar de não termos aparecido na classificação, cada quilómetro e cada dia do rali foi tão valioso para nós como para os participantes regulares", diz o Chefe da Audi Motorsport Rolf Michl. "Tanto nas etapas exigentes, como nos vários terrenos, fomos capazes de testar as capacidades das equipas de pilotos e dos automóveis em diversas situações. Para nós, o rali com as suas dunas extremas e paisagens rochosas foi um elemento essencial na preparação para o Rali Dakar". As equipas de pilotos superaram desafios exigentes nas seis fases de partida e chegada em Agadir: os repetidos furos na superfície rugosa, o calor intenso, a má visibilidade devido à poeira densa e muitos erros de navegação marcaram a operação. E mais uma vez ficou claro que os pilotos submeteram os seus automóveis a grandes esforços em condições de corrida do que nas provas.

"A corrida foi muito importante para verificarmos os resultados da nossa prova anterior", diz Sven Quandt, Diretor Geral e Chefe de Equipa da Q Motorsport. "Vimos que ainda temos alguns pontos a melhorar, nos quais iremos trabalhar até ao Dakar. No entanto, de um modo geral, tenho a certeza de que teremos um automóvel bem preparado em janeiro." Os três condutores da Equipa Audi Sport também tiraram uma conclusão positiva. "As falhas nos pneus e alguns erros de navegação continuaram a lembrar-nos das dificuldades na competição. Mas os nossos engenheiros fizeram um bom trabalho, uma vez que estou muito satisfeito com a configuração do automóvel", relata Mattias Ekström. "Uma corrida é e continua a ser a melhor preparação de corrida". O colega de equipa Stéphane Peterhansel, 14 vezes vencedor do Rali Dakar, partilha este ponto de vista: "O nosso trabalho anterior nas provas da Europa e África está agora a dar os frutos. As etapas de Marrocos são bastante semelhantes às do Rali Dakar. O equilíbrio e a condução do automóvel são exatamente como eu queria que fossem." Carlos Sainz, que venceu o Rali Dakar por três vezes, confirma a evolução positiva: "Apesar de por vezes nos perdermos e termos de mudar os pneus, a notícia mais importante é que o nosso automóvel está a funcionar maravilhosamente. Obrigado a toda a equipa pelo bom trabalho."

"Uma vez que não se tratava de atingir objetivos desportivos, definimos tarefas diárias muito específicas e diferentes", explica Uwe Breuling, Chefe de Operações de Veículos Audi Sport. "Por exemplo, aprendemos muito sobre o estado da bateria sob tensão extrema. Da mesma forma, na quarta etapa, a equipa impôs a si própria as condições que se aplicam a uma etapa de cross-country durante o Rali Dakar. O que significou que os pilotos e os co-pilotos tiveram de manter o RS Q e-tron por sua própria conta naquela noite até ao dia seguinte, sem a ajuda da equipa. Também recolhemos muitos dados e estamos a organizar os detalhes finais, nomeadamente o software."

Para além da aprendizagem, a equipa Audi Sport viu confirmada a sua direção de trabalho anterior em muitas áreas. "A transmissão e a suspensão com os amortecedores estavam à altura das cargas duras", resume Benedikt Brunninger, Diretor Técnico de Projetos Dakar. "Nenhum dos automóveis avariou ou perdeu muito tempo. Antes do Rali Dakar temos de tratar de alguns detalhes, por exemplo, os pilotos gostariam que as ferramentas necessárias para mudar os pneus se encontrassem numa localização diferente."

A Audi Sport está a concentrar-se na preparação do Rali Dakar em conjunto com a equipa do Q Motorsport durante as próximas semanas. Os técnicos irão desmontar os três carros Audi RS Q e-tron, analisar as conclusões e reconstruir os automóveis de corrida até novembro. Posteriormente, depois de um curto teste funcional, serão transportados para a Arábia Saudita, onde o Rali Dakar 2023 terá início a 31 de dezembro.